Dados da B3

OHCL: o que é e como investir analisando gráficos

Conhecer os tipos de gráficos para realizar uma análise técnica é importante para investidores obterem resultados positivos nas negociações de ativos do mercado financeiro, um exemplo é o OHCL. Quando se comenta sobre investimentos financeiros é praticamente impossível deixar de falar nas estratégias usadas por traders para terem sucesso. Mas antes de montar uma estratégia […]

Por Thamara Araujo

22 junho 2022 - 09:00 | Atualizado em 20 junho 2022 - 16:42


OHCL o que é e como investir analisando gráficos
OHCL o que é e como investir analisando gráficos

Conhecer os tipos de gráficos para realizar uma análise técnica é importante para investidores obterem resultados positivos nas negociações de ativos do mercado financeiro, um exemplo é o OHCL.

Quando se comenta sobre investimentos financeiros é praticamente impossível deixar de falar nas estratégias usadas por traders para terem sucesso. Mas antes de montar uma estratégia é preciso ler o comportamento do mercado. Para isso, um dos meios mais usados pelos investidores é a análise técnica de gráficos. 

Entre as análises mais frequentes, está a de gráficos OHCL. Muito provavelmente, até quem não opera na B3 ou em opções binárias, já deve ter visto alguma vez na vida. São aquelas barras coloridas, uma ao lado da outra.

Se você quer entender melhor como a leitura do gráfico OHCL pode fazer toda a diferença na sua estratégia de investimentos, então continue lendo esse artigo. 

Aqui você vai saber o que é e por que saber ler esse tipo de gráfico é importante. Ótima leitura!

 

O que é o gráfico OHCL 

OHCL é um dos tipos de gráficos mais utilizados para fazer a leitura do mercado e executar uma boa estratégia operacional. Embora o seu entendimento necessite de um pouco de estudo, sua arquitetura é simples. Consiste em barras retangulares, geralmente com cores pretas, brancas ou verdes e vermelhas, que demonstram os preços de abertura, alta, baixa e o fechamento em um determinado período. 

Esse estilo de gráfico é bastante útil, pois apresenta claramente o comportamento do mercado, seja na alta ou na queda. E, quando há uma diferença grande entre os extremos (alta e baixa), ele demonstra que o ativo está em situação de forte alta ou forte baixa. 

Mas quando esses extremos estiverem muito próximos, e as barras estiverem menores, significa que o mercado ainda não tomou uma decisão ou então pode estar com uma movimentação mais lenta, fraca, tanto para a compra, quanto para a venda. 

O máximo e o mínimo mostram toda a faixa de preço naquele determinado período, o que é fundamental para avaliar a volatilidade do ativo. 

 

A arquitetura dos gráficos OHCL

Em sua plataforma, você verá uma sequência de linhas ou barras demonstrando toda a movimentação de um ativo. Cada uma estará representada da seguinte maneira: uma linha maior na vertical e duas linhas menores na horizontal. 

As linhas menores são marcadas por letras da seguinte forma: letra O, com a linha que se estende para o lado esquerdo, será a alta do preço. Enquanto a linha que estiver para o lado direito, terá a letra C e vai representar o fechamento. 

A linha vertical demonstra o intervalo do período, com a máxima sendo a maior do período e a mínima da linha vertical sendo a menor do período. A estrutura é denominada de barra de preço.

O nome OHCL vem das iniciais das palavras em inglês:

O – Open (abertura)

H – High (máxima)

L – Low (mínima)

C – Close (fechamento)

Toda vez que o preço do ativo estiver em tendência de alta (bullish) ao longo do período, a linha direita (fechamento) estará posicionada acima da esquerda. Isso significa que, no encerramento daquele período, o preço final ficou acima do valor de abertura. 

Quando o preço estiver em tendência de queda (bearish), a linha horizontal da direita ficará abaixo da esquerda, já que o fechamento ficou abaixo da abertura naquele espaço de tempo. O gráfico OHCL pode ser examinado em qualquer período. 

Aplicado a um gráfico de 5 minutos, ele mostrará o preço de abertura, alta, baixa e fechamento para cada período de 5 minutos. Se o operador preferir, pode estipular um período diário, assim o gráfico vai mostrar os preços de abertura, alta, baixa e fechamento de cada dia.

Esse tipo de gráfico é muito semelhante ao de candlestick. As informações são as mesmas e a diferença entre eles está na apresentação do desenho. A abertura e o fechamento do OHCL é mostrada pelas linhas horizontais viradas para a esquerda e direita. 

Já o candlestick (castiçais, velas) mostra a abertura e o fechamento por meio de um corpo (geralmente vermelho ou verde), que deixa pavio (ou sombra).

 

Fazendo a leitura do gráfico OHCL 

Quem faz trade há algum tempo já está cansado de saber que nenhuma estratégia é 100% assertiva. Pois não há como ter certeza absoluta de como será o comportamento do mercado. 

Entretanto, a análise gráfica (ou análise técnica) é utilizada para identificar possíveis perspectivas e assim planejar seu operacional. Entre as diretrizes usadas para interpretar o gráfico OHCL, estas são as principais:

Altura vertical: indica a volatilidade ao longo do período. 

Linha horizontal: o posicionamento das linhas horizontais esquerda e direita mostram ao operador onde o ativo abriu e fechou em relação à sua alta e baixa. Quando essas linhas estiverem próximas, o mercado está demonstrando indecisão.

Quando a distância entre as linhas for maior, estará demonstrando que houve fortes vendas ou compras ao longo do período estipulado. 

Cor da barra: geralmente, durante uma tendência de alta, a maioria das barras estarão em preto do que em vermelho. Quando a tendência estiver para baixa, o gráfico mostrará mais barras vermelhas do que pretas. 

É importante verificar essa informação, pois em casos de haver sequências de barras de uma mesma cor, vai significar uma tendência forte de alta ou baixa. 

Padrões: é importante observar os padrões das barras ou das velas (candlesticks). Principalmente quando demonstram reversão na tendência. 

Por exemplo: quando em uma tendência de alta o preço vai abrir acima do fechamento da barra anterior, criando uma nova máxima e fechando abaixo da mínima da barra anterior. Isso indica uma alteração durante aquele período. 

Integrando gráficos OHCL com APIs de investimentos

É possível trabalhar no mercado financeiro usando robôs de investimentos, por meio da análise fundamentalista, ou por meio do gráfico OHCL. E por isso é fundamental usar um meio que vá ligar os pontos, inclusive automatizando todos os processos e diminuindo falhas humanas. O elo de ligação entre o investidor e suas plataformas de investimentos são as APIs (Application Programming Interface), que vão interligar os sistemas.

As APIs facilitam a troca dos dados instantaneamente, além de oferecer ao trader informações ou quaisquer funções tecnológicas relevantes sobre suas operações. Essa integração é possível porque podem ser padronizadas com instruções, regras, ferramentas e métodos de programação bem definidos pelo investidor.

As análises em gráficos OHCL podem ser usadas pelos operadores de renda variável, na compra e venda de ações, opções binárias, minicontratos. O intuito desse tipo de análise é prever qual será o comportamento do ativo a partir do estudo de seu histórico. Seria praticamente uma previsão do futuro, usando informações colhidas na tela. 

Embora cada investidor tenha um setup próprio, saber ler os indicadores corretamente pode oferecer resultados melhores ou evitar entradas em momentos errados. 

Pois um trader não está operando apenas no momento em que realiza seus investimentos. Seu trabalho já começa na análise, inclusive quando não opera.

Se você quer saber mais sobre como investir melhor no mercado financeiro, continue acompanhando nosso blog